segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Nostalgia Total! E o Brasil fora de moda.




  Poá e laços pra todo lado, a volta de mini blusas nas maiores premiações de Hollywood, o estilo pin-up a toda...e o Brasil voltou a ser protecionista com a indústria?
  Quando falamos de moda, cinema (como o interessante e mudo "O Artista", indicado ao Oscar de melhor filme) e estilo não vejo problema algum em resgatarmos os "velhos" estilos, numa saudável nostalgia, repaginada, mas quando o assunto é economia e política a coisa muda de figura.
  As novas medidas adotadas pelo governo brasileiro, tem como intuito dar um "up" na indústria nacional. Ao aumentar os impostos de produtos importados há, sem dúvida, uma redução na concorrência de mercado, favorecendo a venda dos nacionais...e isso é realmente bom. Mas para todos?
  O resultado negativo, no entanto,  vai se refletir não só na provável estagnação tecnológica, mas principalmente no bolso e na satisfação de todos nós, consumidores nacionais. Por quê? Pelo simples fato de que a indústria nacional tem uma "pré disposição genética" (hahaha) para se acomodar, e oferecer aos inocentes consumidores tupiniquins o "melhor" que a preguiçosa e ambiciosa "postura" pode produzir. Parece falácia, mas não é. A indústria nacional precisa se modernizar/especializar, adquirir poder de produção e concorrência fundamentados na qualidade e preços competitivos e não na velha e viciosa medida protecionista... a indústria automobilística que o diga. Compramos carros nacionais muito poluentes, com tecnologia do século passado, com baixa performance e com o valor equivalente à um importado de primeira... pagamos pelo melhor e recebemos o que "podemos" e não o que pagamos.
É claro que a indústria nacional precisa de incentivos e há necessidade urgente de crescimento e solidificação, mas é hora de políticas sensatas e bem planejadas entrarem em ação, a população está consada de ser esfolada, os impostos altissímos à que estamos habituados, aliados à baixa qualidade de serviço, produtos e etc. à que temos acesso já exauriu a paciência, até, do mais manso brasileiro.
  Ao invés de ficarmos apenas no resgate modista do poá e companhia a onda nostálgica política vai trazer uma terrível e démodé dor de cabeça.
  Nem a horrorosa calça de lycra, moda nos anos 80, assusta tanto!

Eu prefiro ficar só com as delicadas estampas de poá. ;-)

sábado, 28 de janeiro de 2012

Ilusão de Óptica

  Os efeitos conhecidos como Ilusões de Óptica são mais comuns do que pensamos, vemos algo que na verdade não está ali, ou que na realidade não é exatamente como vemos, enxergamos movimento em imagens estáticas e somos enganados por angulos e distorções. Esses tipos de ilusões ocorrem sempre que determinado fenômeno acontece e nosso cérebro é enganado, ou seja, por motivos diversos ele não consegue perceber as coisas tais como elas realmente são.
  Os ilusionistas, para realizar seus truques , fazem uso desse artifício todo o tempo , e muitas vezes, apesar de sabermos se tratar de um embuste, não conseguimos explicar o que acabamos de presenciar, e parece mesmo se tratar de algo "real".
  Um de meus artistas favoritos nesse meio foi o holandês Maurits Cornelis Escher, ou apenas Escher, 1898-1972. É um dos mais conhecidos  e celebrados artistas gráficos modernos,  matemático, desenvolveu incríveis  livros ilustrados, selos postais, murais e tapeçarias . Foi bastante produtivo: litografias, xilogravuras, além de mais de 2000 desenhos e esboços, alguns dos quais se encontram reproduzidos aqui. Outros trabalhos, aqui mostrados, são, óbviamente, baseados em obras suas.
  Vejam como nosso cérebro é facilmente enganado...você sabe que aquilo não é realmente "daquele" jeito ou, pelo menos, que não poderia ser, outras vezes a realidade do que vemos é falsa, mas nossos olhos insistem em ver da "maneira errada" e nossos cérebros insistem em"entender errado".

Divirtam-se!


Efeitos como esse só são obtidos de um angulo específico.

Mais um exemplo da genialidade do artista.



Acredite, tudo, menos o homem, é um desenho.



O artista brincando com sua obra.



Quem está em cima e quem está em baixo?

Mesmo efeito em tabuleiro de xadrez.

Ilusão perfeita, feito em papel. O retangunlo azul está à cima ou por dentro do retangulo verde?

Outra incrível ilusão, onde há angulos e linhas retas impossíveis.

Não há linhas curvas, ou há?

Onde está a face interna da figura?

Nova chance!


Quem você está vendo? Distancie-se da imagem e responda de novo.

Olhe de longe...qual é o cantor?

Black or White...olhe de longe.

Olhe por 30seg., sem piscar, para o ponto avermelhado e então olhe para um espaço em branco...para as garotas ótimo!

Os circulos não são perfeitos?...oh sim, eles são!

Quantos animais você está vendo?

E a água... sobe? (Escher)

Escher

Escher
Onde está o homem?



Quantos cavalos você vê na imagem?


Pato ou Coelho?


A carga vai cair!


A visão é de cima ou de baixo?


Essa é uma imagem estática, no entanto as cores aliadas as formas criam a impressão de movimento.


As flores também não se movem.


Escher

Escher

Escher

Baseado em obra do artista matemático Escher.

As janelas são viradas uma para a outra? (Escher)


Acredite, as linhas são retas.


Alguns vídeos bacanas:

http://www.youtube.com/watch?v=0v2xnl6LwJE
http://www.youtube.com/watch?v=vmkaVoLoFEU&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=4q0zBWG-Sso&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=scVelzyaAF0&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=skotd6g7etU&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=7m3bh0VPzPE&feature=related
http://www.youtube.com/watch?v=U9PZizBDBZw&feature=list_related&playnext=1&list=SPD277B91443934192
http://www.youtube.com/watch?v=GCKbHz3JuFQ&feature=related
http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=-KP-KJdMp3U

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Ele quer medalha, mas não é o Mutley.



  Era um dia de festa, os jogadores do Corinthians recebiam suas respectivas medalhas por terem ganho o campeonato Junior da Copa SP.
...bem, só que mais alguém, além dos jogadores, "ganhou" uma medalha, e não foi o presidente do clube, ou o filho rescem nascido do goleador do time...foi, tchan tchan than tchan: José Maria Marin , ex-governador de São Paulo, ex-vice de Paulo Maluf, e ex-presidente da Federação Paulista de Futebol.
  Durante a premiação, o dignissimo senhor Marin, de setenta e nove anos, simples e levianamente, embolsou a medalha que provavelmente acreditou ser sua por direito(?) hahaha. Como consequência o goleiro do time ficou sem medalha. Mas, o mais interessante aconteceu depois, os dirigentes, responsáveis pelo campeonato, resolveram fazer cafuné na cabeça de Marin e disseram que a medalha foi um presente...acho que só o goleiro não gostou e não ganhou.
  E não pensem os queridos leitores que a medalha em questão é de ouro maciço...mas o habito, e não a necessidade, é a mãe da falcatrua...hum... as medalhas de torneios como esse tem um valor simbólico e não atino porque raios esse senhor cometeu tal palermice, pelo simples fato de seu bolso não precisar de "peso inútil". Mas se, em frente as câmeras, ele foi capaz de embolsar a medalhinha dos meninos, do que esse senhor foi/é capaz de fazer por trás de todo o pano político !?
  Ele quer medalha como o Mutley, mas está mais para Dick Vigarista... hahahaha
  O país realmente é mestre, sempre reinventando o "Jeitinho Brasileiro", pau na cabeça do povo e panos quentes para os poderosos.
  E bola pra frente!!! No "bom e velho" estilo pão e circo.

Vejam a façanha:


quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O Martelo das Feiticeiras





A figura da bruxa moderna é pop, muitas vezes sexy, e se tornou comum muitas mulheres se fantasiarem como feiticeiras em noites de Halloween, existem até seriados sobre bruxas adolescentes!...mas nem sempre foi assim.


  O Martelo das Feiticeiras, ou "Malleus Maleficarum", foi escrito em 1484, pelos inquisidores Heinrich Kramer e James Sprenger e é considerado um dos livros mais importantes da cultura ocidental, por ter sido usado durante quatro séculos como manual oficial da caça às bruxas, na Inquisição Européia. Foi o maior genocídio já perpetrado, principalmente contra as mulheres, a estimativa é que mais de 100 mil delas tenham sido torturadas e mortas pela Santa Inquisição.
  O livro é um verdadeiro manual de reconhecimento, métodos de tortura e procedimentos "adequados" de como deve se tratar as "feiticeiras".
  Para se ter uma idéia do absurdo, aldeias inteiras foram devastadas palos inquisidores, mulheres de todas as idades eram punidas pelos "feitiços e maldições que praticavam". Se uma mulher era acusada de bruxaria ela era levada e torturada, quanto mais tempo ela demorasse para assumir seus atos era prova da poderosa força e intercepção do demônio, muitas, já sabendo de seu destino, confessavam logo e denunciavam suas "comparsas", mas isso não as livrava da fogueira, mas sim da tortura, o que gerava um ciclo vicioso. Caso a mulher tivesse filhas a possibilidade de que as crianças fossem demoníacas era muito grande, o que culminava na  morte de todas na fogueira como forma de purificação.
  Agora vou disponibilizar alguns trechos de: O Martelo das Feiticeiras, 528 páginas, 21ª  Edição, Editora Rosa dos Tempos, com tradução de Paulo Fróes.

"(...) mulheres (...) por serem mais fracas na mente e no corpo, não surpreende que se entreguem com mais frequência aos atos de bruxaria." pag.116
"Mas a razão natural está na mulher ser mais carnal do que o homem, o que se evidencia pelas suas muitas abominações carnais. E convém observar que houve uma falha na formação da primeira mulher, por ter sido ela criada de uma costela recurvada, ou seja, uma costela do peito, cuja curvatura é, por assim dizer, contrária à retidão do homem. E como, em virtude dessa falha, a mulher á animal imperfeito, sempre decepciona e mente." pag.116
"E claro está que a primeira mulher tinha pouca fé (...) " pag.116
"E por esse motivo convém referir-se a tal heresia culposa como a heresia das bruxas e não dos magos, dado ser maior o contingente de mulheres que se entregam a essa prática. E abençoado seja o Altíssimo, Que até agora tem preservado o sexo masculino de crime tão hediondo: como Ele veio ao mundo e sofreu por nós, deu-nos, a nós homens, esse privilégio" pag.121
"Os crimes das bruxas, então, superam os pecados de todas as outras pessoas: e vamos declarar que punição merecem, sejam como Hereges, sejam como Apóstatas (...) é preciso que sofram a penalidade extrema." pag.174



  Fica explícita a estigmatização do sexo feminino, que era tido como naturalmente fraco, propenso à devassidão, corruptível e disseminador de vícios.
  Antes, nos primordios da humanidade, as sociedades eram matriarcais, (o "poder" feminino de gerar vida era dado pela Deusa), logo depois seres de ambos os sexos eram tidos como deuses e, finalmente, chegou a época do "poder" patriarcal (Deus, pai de Jesus)... nunca antes a humanidade foi tão violenta e destrutiva. A idéia de um único deus, pai de todas as coisas, que deve ser amado, reverenciado e temido, culminou na total destruição da figura feminina... que deveria aceitar sua inferioridade e submissão. Mais do que isso, crimes terríveis foram cometidos por todo o globo usando a "palavra de Deus" como razão.
  Como já mencionei o livro é um verdadeiro manual, as partes transcritas apenas "explicam" os motivos por serem as mulheres as mais envolvidas com o demônio, mas esse é só o começo, o restante dos textos descrevem atos e feitiços de bruxaria, as características das feiticeiras, o modo como realizam seus cruéis intentos, como se tornam bruxas, as melhores maneiras de reconhece-las, como se deve arrancar delas a confissão e como deve ser a punição... um verdadeiro horror. ( Mulheres muito bonitas, muito feias, velhas, senis, doentes, parteiras, curandeiras, com outras crenças, inteligentes, tolas ...  todas essas características eram sinal de envolvimento com o diabo, portanto motivo para acusações, muitas vezes, motivadas na verdade, por inveja, medo, desconhecimento e etc, o que acabava levando-as para a fogueira.) Um bom exemplo: Joana D'arc foi uma heroína, ajudou a França a vencer a Inglaterra na Guerra dos Cem Anos, mas nem por isso foi poupada de ser acusada de bruxaria/pacto com o demônio ao dizer que ouvia Deus, acabou sendo queimada viva na fogueira...não interessa se depois de "não sei quanto tempo" ela ter sido canonizada pela igreja (oh, ela virou santa!) o crime cometido contra ela, o desespero pelo qual passou, a dor, não foi desfeito...ela ardeu em chamas e mesmo sendo uma heroína para o país, ninguém interveio a seu favor.
   O motivo que me fez trazer esse tema á baila é o fato de que tais informações são pouco divulgadas.
  Quando fiz um trabalho para a faculdade, no ano passado, falando sobre a violência contra a mulher usei vários trechos do livro para ilustrar uma perseguição que já dura séculos, e me vi surpresa ao constatar que a maioria dos alunos desconhecia a existência do livro, e apesar da Santa Inquisição ter gerado repercussões terríveis para a mulher moderna, não foi mencionada pelos professores até então, os comentários `a respeito eram superficiais e não mencionavam os fatos mais importantes, geralmente mencionavam sobre a "Período das Trevas" (Idade Média, do séc. 5 ao séc. 15), como se o nome já  explicasse tudo.
  A Europa do séc. 19 foi a "efervescência" do mundo, onde ocorreram as mais importantes transformações sociais e científicas da história da humanidade, foi fundamental para a construção do mundo tal como o conhecemos hoje... e essa construção ocorreu após o massacre dos ideais, da personalidade, feminina. Apesar disso muitas mulheres, de personalidades notáveis, fazem parte da história, conseguiram superar toda a "mutilação" psicológica imposta pelas sociedades desde então, o que o diga Marie Curie. Mas é fato o estrago causado pela Inquisição.
  Quando ouço homens, mal informados, fazendo piada sobre a inteligência feminina, no geral, fico tentada a dar-lhes sermões, no entanto é postura comum a mulher ser tratada como abobalhada, menos inteligente, sentimentalóide, fraca...adjetivos estigmatizantes, que nada mais são do que reflexos remanescentes da antiga e alienante Inquisição...
  Então garotas, por favor, deem-se valor, lutem para que esses rótulos, que querem nos impor, não se comprovem...hoje uma mulher que tem as mesmas qualidades profissionais que um homem, chega a ganhar 30% menos que o colega do outro sexo. NÃO somos menos inteligentes, mais temos nossas idiossincrasias, são essas motivo de orgulho e não vergonha. O fato de que os homens tem maior capacidade de desenvolver massa muscular não faz deles os mais poderosos ou com direito a "reinar".   Fazemos parte do reino animal, mas NÃO  somos animalescos.
  A disputa entre os sexos é uma tremenda burrice, somos seres que coexistem e que necessitam um do outro para continuar existindo. É uma necessidade NATURAL.
  Esse deus que tanto apregoam como sendo nosso criador, que diz nos amar, caso exista, certamente não apoiaria tal postura.
  É ilógico querermos dizer que homens e mulheres são iguais em todos os campos, OS DIREITOS E DEVERES TEM DE SER OS MESMO, mas tanto na esfera física quanto psicológica (esse último moldado por contextos históticos, sociais e hormonais) temos nossas diferenças. Um não é melhor que o outro...somos complementares.
  Sempre haverão pessoas mal informadas prontas a dizer sandices de todo tipo, é preciso ser mais crítico e buscar a raiz de assuntos assim... não se deixando levar por pré julgamentos, comumente errôneos, e muito menos propagar tais engodos.
  Ainda hoje a mulher é tida como culpada por uma infinidade de cituações que em verdade são crimes cometidos contra elas... bruxas, incentivadoras de estupros e violência contra si mesmas... isso precisa parar.

  Nada justifica a barbárie cometida e as consequências ainda são sentidas... não podemos permitir que fatos tão importantes sejam apagados, eles são lições do quão terrível os seres humanos podem se tornar na busca pelo poder... ai sim nos tornamos bruxos.
 
 



Um ótimo filme à respeito é "Morte Negra", do qual já comentei em post anterior, nem tudo é como parecer ser.

Ha Ha Ha Ha Ha

O Incrível Mundo de Gumball




As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy

http://www.youtube.com/watch?v=Lr7AoE8qlSo


  Ótimos desenhos...total nonsense!
  São "crias" do Cartoon Network...
  "O Incrível Mundo de Gumball" é muito fofo, usa város tipos de efeito: bonecos, desenhos, macinha, fotos reais, e MUITO bom humor. Já "As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy" faz uso de humor negro, nojeiras e referências a filmes e séries de sucesso. 


Dicas de leitura



http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.do

http://forumeja.org.br/df/files/Leo%20Huberman%20-%20Historia%20da%20Riqueza%20Do%20Homem.pdf

http://www.livrosgratis.net/categoria/39/Filosofia/



Boa leitura!

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Todos nós acreditamos em coisas estranhas...as vezes.




  Falar sobre religião já é trabalho hercúleo, o que dirá falar sobre ateísmo e ceticismo. Isso porque esses dois últimos são encarados como algo mau, sujo e, por que não dizer, demoníaco pela maioria dos cristão.
  De acordo com o dicionário Aurélio, Editora Positivo, quinta edição: "ATEU [do grego átheos, pelo latim atheu.] Adj. 1. Diz-se daquele que não crê em Deus ou nos deuses; ímpio.".
Ou seja não há qualquer menção a satânismo (mesmo porque é preciso acreditar em Deus para crer no Diabo), ou falta de caráter, mas é esse tipo de pensamento que, comumente, passa pela cabeça de pessoas pouco informadas, é como se todo o cristão fosse puro e honesto, pelo simples fato de ser cristão, enquanto ser ateu fosse sinônimo de canalhice. E mesmo que o sujeito seja satânista essa é uma escolha particular que deve ser respeitada. É preciso cuidado para não agirmos de forma a disseminar preconceitos, magoar e ferir pessoas, é necessário esclarecimento. Não importa se estamos falando de cristianismo, espiritismo, cura prânica, judaísmo, satânismo, ateísmo, extraterrestres, jogo de futebol ou qualquer outro "ismo", desde que esse, não cause mal ao próximo, é uma atitude válida.
Ser crente, temente a Deus e por isso se tornar um homem bomba vai contra todos os princípios civilizados, humanos. E, ai sim, é preciso repelir e prevenir esse tipo de conduta. Fanatismo sim é algo MUITO PERIGOSO.
  Toda vez que deixamos nossa "esfera" para agir sobre a "esfera" do outro é posicionamento desrespeitoso e petulante, o que difere, em muito, de uma conversa sensata. Conversar e expor idéias é fonte de enriquecimento e crescimento pessoal. Tem de haver equilíbrio. Dogmatismo e Ceticismo são extremos que minam o bom arbítrio. Quando um só aspecto toma conta da vida de alguém é por que algo não está certo. Os conceitos deveriam ser reavaliados.
  Os seres humanos são muito complexos e, apesar das idiossincrasias, somos semelhantes em inúmeros aspectos. Isso parece óbvio, mas não é, se assim o fosse a tolerância e o respeito seriam mais comuns.
  (Estou certa que essa parte criará desconforto e polêmica.) Há pessoas que "precisam" ser doutrinadas, necessitam que alguém sempre diga o que elas devem ou não fazer, são indivíduos que tem dificuldade para discernir por sí só, com tendências violentas, vitimas do abuso de drogas, portadores de doenças graves/terminais, entre outros, que tem maior facilidade em se controlar, em se aceitar, ao se tornar religiosos, já que as doutrinas dão respostas e conforto às muitas questões que podem deprimir o ser humano, ainda mais sensibilizados por determinado contexto, muitas vezes a religião serve para isso; em outros casos há pessoas que precisam crer em algo mais do que "viver por viver"...há os que nascem em famílias religiosas...e assim por diante, a razão de ser crente (crer no que quer que seja) pode não ser tão fácil de determinar.
  É preciso deixar BEM CLARO que NÃO estou dizendo que apenas pessoas com problemas graves e doentes são religiosas, estou atentando ao fato de que pessoas com esse tipo de problema, quando se tornam religiosas tem maior facilidade para melhorar sua qualidade de vida. Para esses, um Deus onipotente, onipresente e onisciente  é uma necessidade, mas há aqueles que, por motivos diversos, não creem nisso.  E è sobre isso que fala:
   Michael Shermer, psicólogo e escritor americano, ateu cético e famoso por seus estudos em psicologia experimental.
  Basicamente Shermer tem feito sucesso ao declarar conceitos que a maioria da comunidade atéia, e/ou cética, compartilha. O livro : "Por que as pessoas acreditam em coisas estranhas" (JNS, 384 páginas, R$ 65), foi escrito em 1997, e só agora ganha tradução em português, descreve os motivos que fazem com que os seres humanos sejam inclinados a acreditar em coisas que não são lógicas e que, também, não são comprovadas pela ciência. Mas é aqui que entra toda a polêmica: "A ciência não erra, não está sempre se contradizendo?"; e " Deus não é crer?"... e é isso mesmo.
  Apesar de sempre ter havido  e de que sempre haverá charlatões, dispostos a explorar todo tipo de inocente, é preciso considerar a idéia alheia. E cada qual deve se resguardar o direito de crer naquilo que lhe aprouver, e mudar de opinião sempre que constatar que estava errado ou mal informado.
  O livro de Shermer é interessante, mas pode ser ofensivo para os mais crentes.
  Sempre tem alguma "teoria da conspiração" no ar, seja do lado que for.  Mas essas não são idéias novas, Shermer já deu sua opinião sobre o Holocausto, ETs, e uma infinidades de assuntos, no entanto basta uma pequena pesquisa a respeito para ver que as opiniões dele não são novidade ( http://www.vho.org/aaargh/fran/livres4/aopapa.pdf ; http://ateusdobrasil.com.br/frases/ateus-famosos/ ) . A dificuldade é comprovar a autenticidade de tantas informações. O fato de alguém acreditar ou não em algo não faz desse algo uma realidade, ou uma mentira, a não ser para a pessoa em questão. Por isso a necessidade de usar critério, ponderação.
  O autor, que é mestre em criar polêmica, diz, por exemplo, que nosso cérebro é "programado pela evolução para ... procurar razões sobrenaturais para explicar eventos da natureza."; "... adivinhos e paranormais se protegem atrás dos direitos universais da liberdade de opinião, de expressão, de reunião e de religião. É muito difícil ou quase  impossível provar que um sujeito não escuta vozes interiores ou fala com os anjos se ele assim o afirma"; "Não evoluímos para duvidar ou ter visão critíca. Isso exige educação e reflexão. Crer é mais fácil. "; "Qualquer pessoa também pode dizer que fala com os mortos. Não tem nada de mais. Difícil é conseguir fazer os mortos responderem." E aja fôlego pra discutir tanta polêmica!
  Lí  (on line) apenas trechos  do livro em questão, e uma entrevista com Shermer, e achei interessante a forma como ele explica as próprias idéias, e vejo muita razão em algumas de suas declaraçõe. Fica a dica.
 
  Creio que muitos assuntos sempre serão polêmicos, pelo simples fato de não poderem ser comprovados enfaticamente, o que abre inúmeras oportunidades para discussão. Então vamos aproveitá-las para crescer.

 

"Não sou religioso. Respeito todas as crenças, mas os religiosos não têm nenhum respeito pelas pessoas sem fé. Quando digo que não tenho religião, acham que sou imoral. É como se eu tivesse parte com o diabo."
"Quando tinha 10 anos fiz a primeira comunhão. A professora de catecismo dizia que não pode morder a hóstia, porque um menino na França tinha mordido a hóstia e tinha saído sangue pela boca. Fiquei com aquilo na cabeça. Na primeira comunhão eu não tive coragem, mas, uma semana depois, um tio fez bodas de prata e teve uma missa. Aí fui lá receber a hóstia, voltei para o meu lugar e mastiguei. Não saiu nada e eu virei ateu naquele momento. A partir daí, sempre que ouvia as aulas de religião no colégio pensava que aquilo podia ser mentira. E quando você começa a fazer isso com religião é devastador, porque é uma questão de fé, religião não admite racionalidade."
-----------------------------------------------------------------------------------------

"A crença em Deus subsiste devido ao desejo de um pai protetor e imortalidade, ou como um ópio contra a miséria e sofrimento da existência humana."
"Não, nossa ciência não é uma ilusão. Ilusão seria imaginar que aquilo que a ciência não nos pode dar, podemos conseguir em outro lugar."
---------------------------------------------------------------------------------------------------

"Eu sou atéia, e é tudo. Eu creio que não há nada que sabemos, exceto que devemos ser gentis uns com os outros e fazer o que pudermos pelas pessoas."
"Não, eu não acredito em Deus e, depois de viver, pretendo ter um longo e feliz descanso debaixo da terra."
----------------------------------------------------------------------------------------------------

 " “Fé” significa não querer saber o que é a verdade."
"Você diz que acredita na necessidade da religião… Seja sincero! Você acredita mesmo é na necessidade da polícia!"
"Não há no mundo amor e bondade bastantes para que ainda possamos dá-los a seres imaginários."
"Uma visita ao hospício mostra que a fé não prova nada."
------------------------------------------------------------------------------------------ 


"A palavra Deus, para mim, é nada mais que a expressão e produto da fraqueza humana; a Bíblia, uma coleção de lendas honradas, mas ainda assim primitivas, que são bastante infantis."
"Se as pessoas são boas só por temerem o castigo e almejarem uma recompensa, então realmente somos um grupo muito desprezível."
"Toda a nossa ciência, comparada com a realidade, é primitiva e infantil – e, no entanto, é a coisa mais preciosa que temos."

-----------------------------------------------------------------------------------------------------

 

"Não sou um ateu total, todos os dias tento encontrar um sinal de Deus, mas infelizmente não o encontro."

José Saramago

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



http://revistaepoca.globo.com/Sociedade/noticia/2011/11/dura-vida-dos-ateus-em-um-brasil-cada-vez-mais-evangelico.html


 









Tomem cuidado com os lobos em pele de ovelha, pesquisar não faz mal algum! he he he...